ITMS - Telemedicina

O Distrito Federal (DF) é o primeiro local do país a atender casos de urgência e emergência por meio de helicóptero equipado com a tecnologia Tele-Eletrocardiografia Digital Portátil. Este equipamento – já empregado em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) – oferece um diagnóstico rápido e seguro antes mesmo da chegada do paciente ao hospital. A tecnologia foi apresentada, nesta manhã, pelo coordenador de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde, Paulo de Tarso, durante vôo teste realizado na sede do Corpo de Bombeiros Militar do DF. 

Com a adoção do Tele-Eletrocardiografia Digital Portátil, além dos atendimentos que o serviço aeromédico do DF já realiza, também passam a ser atendidas vítimas de doenças cardiovasculares graves (como infarto e arritmia). “Esta tecnologia, além de reduzir o tempo de atendimento ao paciente, ajuda a salvar vidas”, destaca Paulo de Tarso. 

O projeto Tele-Eletrocardiografia Digital Portátil é resultado de uma iniciativa do Ministério da Saúde (MS) com o Hospital do Coração em São Paulo (HCor). Os investimentos do Ministério da Saúde neste projeto, incluindo os valores repassados para o funcionamento das ambulâncias do SAMU que operam com o sistema, são de R$ 6,9 milhões até 2012. Os valores são aplicados na compra de aparelhos, treinamento de equipes do SAMU e manutenção de equipamentos. 

FUNCIONAMENTO - O helicóptero do Corpo de Bombeiros, equipado com o aparelho digital, transmite o eletrocardiograma do paciente (via telefonia celular ou mesmo por telefone fixo, utilizando-se a internet) para a Central de Telemedicina do Hospital do Coração (Hcor). Lá, o exame é analisado e, o laudo, encaminhado diretamente aos médicos do SAMU. Assim, o profissional que está atendendo o paciente tem um diagnóstico rápido e preciso. Todo esse processo dura, em média, cinco minutos, o que abrevia o tempo de socorro e proporciona maior segurança ao diagnóstico e encaminhamento do paciente a uma unidade hospitalar. 

Para o comandante do 1º Esquadrão de Helicópteros do Corpo de Bombeiros do DF, Clean José da Silva, atualmente as viaturas do SAMU em Brasília, já fazem uso do equipamento, no entanto, para helicópteros, é a primeira vez que o aparelho será empregado. “A adição deste tipo de tecnologia no serviço aeromédico do Corpo de Bombeiros confirma o compromisso das instituições que fazem parte desta parceria com a integração para o benefício da população”, afirma. 

SERVIÇO – O projeto Tele-Eletrocardiografia Digital está inserido na estratégia Telemedicina – também conhecida como “segunda opinião médica à distância”. Desde janeiro de 2010, o projeto foi oficialmente lançado e estendido para todo o país com o objetivo de ampliar a assistência às vítimas de doenças cardiovasculares graves socorridas pelas ambulâncias do SAMU. 

A Central de Telemedicina do HCor conta com 16 médicos para a análise dos eletrocardiogramas. Além disso, o médico que está responsável por determinada ocorrência pode discutir o caso com os especialistas de apoio no HCor. O trabalho é realizado 24 horas e em tempo real.

Fonte:Ascom/MS |   Localização:Brasil

Palavras-chave: itms, ascom, df, brasil


Voltar